Por Alexandre Santos

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de próstata é a segunda maior causa de morte masculina. Um homem perde a vida a cada 38 minutos vítima da doença. Apesar do número alarmante, o assunto ainda é um tabu para muitos homens. De acordo com o Instituto Bayer, 49% dos homens nunca fizeram o exame de próstata na vida, e 24% consideram o exame “pouco másculo”. 

O tabu é o principal empecilho na luta contra a enfermidade, por essa razão, trazer o tema para debate é fundamental para a disseminação de informação para todos os públicos. Dados do INCA ainda revelam que 15.576 homens faleceram vítimas do câncer de próstata em 2018 e estimam-se 65.840 novos casos da doença apenas em 2020. 

Para a psicóloga, Edianez de Almeida, o machismo e o tabu do exame de próstata, são os fatores que mais prejudicam o diagnóstico precoce e consequentemente o tratamento da doença em caso positivo. Para ela, a informação é a melhor maneira de quebrar com o tabu: “Não há mudanças de comportamento sem aprender, e da mesma maneira, não se quebra um tabu sem o conhecimento, não se supera um preconceito sem formar um conceito”, argumenta. 

Homens acima de 50 anos, com excesso de gordura corporal, histórico familiar do câncer ou que sejam expostos a materiais químicos devem ficar ainda mais atentos. A detecção precoce da doença possibilita um tratamento menos agressivo, além de melhores resultados no tratamento, por isso, é importante analisar sinais, como sangue na urina,  diminuição do jato ou dificuldade para urinar. Caso algum desses sintomas sejam detectados, é recomendado a procura por um urologista para investigação médica. 

O urologista, Dr. Fernando Fernandes, destaca que hábitos de vida saudável podem ajudar na prevenção do câncer de próstata: “Dentre estes hábitos destacam-se evitar ingestão de bebidas alcoólicas e  o tabagismo, manter uma alimentação balanceada com muitos vegetais e menor quantidade de carnes vermelhas e gordurosas bem como a prática de atividades esportivas”. 

“O exame deve ser feito anualmente, lembrando que  para a completa avaliação deve-se realizar o toque retal e a dosagem sanguínea de psa”, concluiu o médico. 

NOVEMBRO AZUL

Neste mês acontece a campanha internacional “Novembro Azul”, cuja finalidade é alertar as pessoas sobre a importância do exame na detecção precoce do câncer de próstata. O movimento nasceu em 2003, na Austrália, com os amigos Travis Garone e Luke Slattery, que decidiram arrecadar fundos para combater o câncer da população masculina. 

Naquele ano, Travis e Luke juntaram trinta amigos com a missão de deixar o bigode crescer e contribuir com dez dólares. Cada homem compartilhava a evolução de seus pelos faciais em uma plataforma online, incentivando a adesão de mais pessoas na causa. A iniciativa deu início à Fundação Movember, instituição dedicada ao combate do câncer de próstata. 

No Brasil, o Instituto Lado a Lado pela Vida foi o responsável por trazer o movimento de conscientização, com a campanha “Um Toque, Um Drible”, a fim de incentivar a ida periódica de homens acima de 45 anos ao urologista. 

Em 2013, o deputado Dr. Jorge Silva, do PROS/ES, apresentou o Projeto de Lei (PL) 6669/2013, que propõe a instituição da campanha de combate ao câncer de próstata no calendário oficial do Estado. Todavia, arquivada desde 2015, a PL que promove a saúde do homem ainda está em tramitação da Câmara do Deputados, aguardando seu desarquivamento para análise do Congresso. 

PODCAST TIRA DÚVIDAS SOBRE O CÂNCER

Nesta temporada do podcast “CACAU Explica”, produzido pela CACAU – Comunidade de Aprendizagem em Comunicação e Audiovisual do UniBH, você pode saber mais sobre o câncer, como identificá-lo e preveni-lo, além de esclarecer dúvidas sobre o tema. Você pode ouvir a série no SoundCloud: