Por Ney Felipe

Quem mora próximo à rua Ernani Agrícola está cada vez mais preocupado. A praça, que poderia ser ponto de encontro dos moradores, lugar de lazer para as crianças e muito mais, está à mercê do desleixo público.

Os moradores tentaram contato com a unidade regional Oeste, por e-mail e pelo portal da Prefeitura. No dia 28 de fevereiro receberam a resposta de que, no momento, a Prefeitura não dispõe de contrato para a manutenção de praças, canteiros e áreas verdes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com as negativas por parte da PBH, o grupo decidiu agir por conta própria, conforme relata a moradora Maria Amélia.

 “Somos um grupo de moradores no entorno da praça da rua Ernani Agrícola. Nos unimos para obter da PBH os serviços de capina e limpeza da praça, mas temos recebido reiteradas negativas sob alegação de falta de recursos. Para garantir o mínimo de segurança e reduzir os impactos do acúmulo de lixo e do mato que vem tomando conta da praça, nós estamos nos mobilizando para promover, às nossas custas a limpeza desse espaço. ”

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Outra moradora, que não quis se identificar, falou sobre as dificuldades que os moradores ressaltou a importância de valorizar o espaço a partir do envolvimento de todos os interessados.

“Não tem sido fácil, mas esperamos obter o envolvimento de mais moradores, que como nós, estejam dispostos a doar tempo e qualquer valor em dinheiro para a manutenção da nossa pracinha. Quando o poder público deixa de cumprir seu papel, não podemos cruzar os braços e reclamar apenas. Precisamos mostrar que nosso senso de cidadania é maior que a falta de vontade política dos nossos gestores. ”

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Jornal Daqui BH tentou a Regional Oeste. Por meio de nota, a PBH informou que um novo contrato para limpeza e manutenção de praças está sendo elaborado. Assim que a empresa contratada iniciar os serviços, a demanda será incluída na programação. Porém, ressalta a nota, “nunca é demais solicitar a ajuda da população, no sentido de conservar a limpeza do espaço, para o bem-estar e conforto dos próprios cidadãos”.