Por André Zorzin e Raphael Domingues

O efeito da greve dos caminhoneiros, que já dura quatro dias, provoca filas gigantes em diversos postos de combustíveis em todo país.

No bairro Buritis, região Oeste de Belo Horizonte, os dois postos existentes já não têm combustível para atender aos moradores.

No posto situado na Avenida Mário Werneck, o combustível acabou às 21h de quarta-feira (23), como conta Amauri Eustáquio Rosa, gerente de pista do posto Shell.

Na opinião de alguns clientes que foram abastecer, a greve tem um motivo justo. Todos consideram absurdo o valor cobrado hoje pelos combustíveis

Cibele Fidelis, psicóloga, circulou por cinco postos e não conseguiu abastecer.

“Fomos pegos de surpresa, são filas enormes, em alguns a gasolina acabou e não sei o que fazer.”

 

 

Entenda o caso

A greve dos caminhoneiros começou na última segunda-feira em todo país. A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (ABCAM) explicou, em  documento oficial, que o motivo da paralisação é tornar o óleo diesel isento de impostos.

Este slideshow necessita de JavaScript.